segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Pra começo de conversa


Da minha adolescência eu lembro mais coisas do que queria lembrar, mas tem uma que me veio à kbça há alguns dias... eu gostava de escrever! 
O ato de transpor para o papel tudo que eu estava sentindo me deixava mais leve. Esse momento de intimidade com a simples folha em branco (geralmente ao pé da cama da minha mãe, nos poucos momentos de sono dela) me possibilitava não só um encontro com meus demônios, mas tb a exorcização deles. Era como se os deixasse presos (num simples bumm... de fechar o caderno), ao menos até um próximo encontro.
Então, passados longos anos, eis que me deparo com uma necessidade tamanha de percorrer a ilha de sentimentos que me tomaram nos últimos tempos. Depois de muito pensar, concluo que a melhor maneira de fazer isso é trazendo à tona partes da Kahlo que há em mim. E é assim que nasce esse espaço, como objetivação/contretização de interrogações, exclamações e quase nenhum ponto final da minha vida.
Para não traumatizar os poucos (ousadia?!) leitore(a)s, começarei rememorando alguns momentos que me marcaram. Mas calma! não vou fazer ng chorar, ñ cabe aqui! Sempre que me der na veneta, trarei curiosidades da minha pequena vivência. Para além de qualquer vontade de ser inteligente ou coisa do tipo, ratifico, esse espaço é muito particular, mesmo que em âmbito digital... é isso...
por hj... foi! 

3 comentários:

  1. Uma flor pra uma Rosa! Bem vinda, querida! Vou curiar pra sempre...não vou mentir eehehehehehe

    ^^

    ResponderExcluir
  2. Raewwwwwwwww !!!!!!
    saiu do orkut pra se jogar no blog!!

    ResponderExcluir
  3. Essa Bárbara HSUWAHAHUHSUHASUAUWH'
    Vou vir sempre aqui. Adorei.

    ResponderExcluir